Noticias

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Mais convênios para os associados ASPRA - PE



Descontos de até 60% e preços promocionais em diversas instituições de ensino, parques temáticos, planos odontológicos e muitos mais! A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA - PE) vem fechando parcerias especialmente voltadas para policiais e bombeiros militares. Ligue para (81) 3221-0374 ou (81) 3314 - 0374.
Se você tem alguma sugestão de empresa para fazermos parceria, entre em contato conosco!
Convênios:
  Clube Fazenda Santa Luzia 
  Faculdade Integrada de Pernambuco ( FACIPE) 
  Ortoclin Plano odontológico 
  L&L Peças e Acessorios 
  Psicológa Drª Allayni Suene de Medeiros Vasconcelos Pires 
  Sociedade de Educação Tiradentes (UNIT) 
  Veneza Water Park 
  Minds English School 
  Mirabilândia Park 
  Faculdade São Miguel 
   HGU Planos de Saúde 
  Unimed Saúde 
  Faculdade Joaquim Nabuco 
  Uninassau 
  Faculdade Universo 

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Faculdade São Miguel oferece até 53% de desconto



Chegou a oportunidade que você esperava para fazer um curso universitário. A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA -PE) fechou convênio com a Faculdade São Miguel.  Os descontos são para associados e dependentes e variam entre 25% e 53% de desconto nos cursos de graduação e pós -graduação.
A São Miguel oferece cursos de Administração, Fisioterapia, Letras, Nutrição, Enfermagem, Serviço Social, Educação Física, Ciências Biológicas, Farmácia, Biomedicina. E os tecnólogos de Gestão de Tecnologia da Informação, Banco de Dados, Segurança da Informação, Sistema para Internet, Jogos Digitais, Gestão em Recursos Humanos, Gestão Comercial, Controle de Obras e Material de Construção.

Estude inglês com até 60% de desconto



Invista na sua vida profissional, aprenda um novo idioma! A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA -PE) acaba de fechar parceria com a Minds English School. Os seus associados e dependentes, dependendo do plano que escolhido, terão desconto de até 60%. Para maiores informações, consulte um dos  gerentes comerciais daquela instituição de ensino, através do fone (81) 3429-7851.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Saiu na Folha, Globo, Diário e Blog do Jamildo

O ato público dos guardas patrimoniais foi destaque nos principais meios de comunicação do estado. Confira: 

Guardas Patrimoniais podem parar as atividades

Até o dia 29. Este foi o prazo solicitado pelo Governo do Estado, através da Casa Militar, para dar uma resposta sobre as reivindicações da Guarda Patrimonial. Dezenas de policiais e bombeiros atenderam ao chamado da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA - PE) e compareceram a Assembléia Legislativa na manhã desta quinta-feira (11.08).
Marcaram presença o presidente Jose Roberto Vieira, os diretores Luciano Falcão, Marcos Galindo, Salatiel Berto e Iranildo Lucas. Eles foram recepcionados na Assembleia Legislativa pelo Deputado Estadual Joel da Harpa que fez um discurso na casa e depois seguiu em caminhada com os guardas da Assembleia ao Palácio. O vice-presidente da Associação dos Cabos e Soldados (ACS-PE), Nadelson Leite, tambem prestigiou o ato.
Criada para proteger o patrimônio público, a Guarda Patrimonial vem sendo desviada de função. Alguns militares estão trabalhando em presídios e até mesmo postos de policiamento ou trânsito. "A guarda é composta por policiais e bombeiros aposentados da reserva remunerada que querem complementar a renda. Os deveres são os mesmos da ativa porém os direitos são diferentes", explica o presidente da ASPRA - PE, José Roberto Vieira.
Os guardas pedem o descongelamento da gratificação que recebem (não há aumento a oito anos), reajuste salarial igual a dos ativos, risco de vida, insalubridade e melhores condições de trabalho, com o fim dos desvios de funções. "O Governo paga quer R$ 4 mil a um segurança terceirizado e paga menos de um salário mínimo ao pessoal da guarda. Profissionais experientes e capacitados. Cansamos de ser mão de obra barata", conclui José Roberto.






terça-feira, 9 de agosto de 2016

ASPRA-PE DENUNCIA PRECARIEDADE DE POSTOS E DE PRESÍDIO FEMININO EM PARATIBE

Confira o vídeo no nosso canal do youtube: youtu.be/t8apa5mM8_I

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE), através do presidente José Roberto Vieira e o diretor Lucas, esteve no presídio feminino de  Paratibe onde foram encontradas várias irregularidades, sobre as condições de trabalho.  Foram colchões, banheiro cama todos sem a mínima condições de uso.
Nas visitas aos postos, encontramos um policial da Guarda  Patrimonial trabalhando numa casa de recepção do  Governodo Estado, em Piedade. O imóvel, localizado na beira - mar, está abandonado, não tem banheiro, nem local para descanso. O policial fica numa situação de insegurança.

À noite, transitam pessoas viciadas em drogas e travestis. A  ASPRA-PE vem denunciar esse absurdo e falta de respeito com os policiais da reserva. Vamos levar isso ao Ministério  Público e entrar com uma ação contra o  Governo do  Estado.   Confira as fotos do presíio feminino e o vídeo na casa onde o policial está correndo risco de morte.





PMPE publica a relação dos 504 Soldados mais antigos da Corporação! Veja.

Para ver clique AQUI

Postado por 

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Espero que nessa hora se lembre que PMs e BMs também são militares! Porque quando é pra punir somos "Militares", quando é pra dá direito, somos tratados como "qualquer um"! Proposta de reforma da Previdência vai poupar militares.

Folha de São Paulo

Proposta de reforma da Previdência vai poupar militares

VALDO CRUZ
DE BRASÍLIA

07/08/2016 02h00

Mauro Pimentel/Folhapress/Folhapress
Militares das Forças Armadas fazem exercícios de preparação para a Olimpíada Rio 2016
Os militares escaparam da proposta de reforma da Previdência de Temer
Os militares serão poupados pelaproposta de reforma da Previdência Social que o governo promete encaminhar ao Congresso até o fim do ano, informou o ministro Eliseu Padilha, chefe da Casa Civil e principal articulador do governo do presidente interino, Michel Temer, nas negociações para aprovar o projeto.
A equipe que discute a proposta do governo defendeu a aplicação das novas regras aos militares, mas a ideia foi descartada. "Os militares estão fora da reforma, das novas regras", disse Padilha.
"Eles têm um regime separado, um benefício previsto constitucionalmente pela dedicação ao Estado brasileiro."
No ano passado, o pagamento de pensões e aposentadorias a militares superou em R$ 32,5 bilhões as contribuições recebidas da corporação para o custeio dos benefícios, o equivalente a 45% do deficit acumulado pelo governo federal com a previdência dos funcionários públicos.
O governo deve propor ao Congresso o estabelecimento de regras uniformes para trabalhadores do setor privado e servidores públicos, que hoje têm regimes diferentes.
As Forças Armadas se opuseram à ideia argumentando que são proibidos de fazer greve, são transferidos para locais distantes constantemente durante a carreira e estão vinculados a um regime de dedicação exclusiva ao país.
Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente interino Michel Temer, acompanhado do secretário-geral do Programa de Parceria de Investimentos, Moreira Franco
A intenção do governo é tomar medidas administrativas para reduzir o deficit da previdência dos militares, como as adotadas em 2001. Filhas de militares que entraram na carreira a partir daquele ano perderam o direito à pensão garantida às filhas solteiras dos mais antigos, que desde então foram chamados a pagar uma contribuição extra para assegurar o benefício.
Padilha disse não temer que a exclusão dos militares mine o esforço do governo para reduzir o deficit e aprovar a reforma no Congresso, argumentando que os militares costumam se aposentar após completar 60 anos de idade. Trabalhadores do setor privadose aposentam mais cedo, aos 59,4 anos em média.
O ministro afirmou que não há nenhum estudo para elevar a alíquota da contribuição previdenciária dos trabalhadores. Se houver necessidade de aumentar algum tributo no futuro para financiar o sistema, será escolhido um que atinja toda a sociedade, disse o chefe da Casa Civil.
As projeções do governo mostram que os gastos com benefícios previdenciários no setor privado vão praticamente dobrar até 2060 se nada for feito. A reforma proposta pelo governo manteria as despesas ao redor de 8% do PIB (Produto Interno Bruto) pelo menos nos próximos 15 anos.
O plano do governo é fixar idade mínima de 65 anos para aposentadoria e obrigar trabalhadores com até 50 anos de idade a seguir as novas regras. Para os mais velhos, haveria uma transição para o novo modelo.

comentários

Ver todos os comentários (3)
Caro leitor,
para comentar, é preciso ser assinante da Folha. Caso já seja um, por favor entre em sua conta cadastrada. Se já é assinante mas não possui senha de acesso, cadastre-se.
Faça seu loginCadastre-seAssine

Edilberto Patricio

 (11h17) há 51 minutos

 Denunciar
Na minha humilde opiniao deveria acabar com a escrecencia da aposentadoria rural sem contribuicao.
O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

sábado, 6 de agosto de 2016

ASPRA-PE EM DEFESA DOS PMs e BMs DA GUARDA PATRIMONIAL: MOVIMENTO DIA 11 E DENÚNCIA SPBRE PRESÍDIO DE LIMOEIRO

Confira o vídeo no nosso canal do youtube: youtu.be/HwiVD9H1bMw


A ASPRA-PE após a volta da batalha travada em Brasília, contra a PLP 257 do Governo  Federal, retoma sua luta em defesa da GUARDA PATRIMONIAL. O presidente José Roberto Vieira e diretor Marcos  Galindo visitaram os presídios de Limoeiro,  Vitória e PS 15 em Nazaré da Mata, com o intuito de conclamar  os agentes patrimoniais a uma mobilização em defesa  de melhores condições de trabalho, salário digno e contra o desconto do imposto de renda   nos vencimentos dos AGENTES PATRIMONIAIS. Será no dia 11 de agosto, com concentração na Assembléia Legislativa.

No presídio de Limoeiro, a ASPRA -PE fez questão de registrar as condições de trabalho, alojamento e alimentação do efetivo. As fotos comprovam: a água da pia é aparada num balde, colchões em péssimas condições de uso, o café é servido num balde.  “Vamos denunciar as autoridades competentes o descaso com os profissionais ali escalados é um absurdo”, afirma José Roberto.
 











PELO FIM DA PRISÃO DISCIPLINAR

Confira vídeo no nosso canal no youtube: youtu.be/PgT7m-EMjWc

“A meta agora é a aprovação do requerimento de urgência”, disse o Deputado Federal Subtenente Gonzaga, em depoimento especial para a Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA –PE). Gonzaga é o autor do Projeto de Lei Complementar (PLC 148/2015), o qual altera o art. 18 do Decreto-Lei nº 667, de 2 de julho de 1969, para extinguir a pena de prisão disciplinar para as polícias militares e os corpos de bombeiros militares dos Estados, dos Territórios e do Distrito Federal, e dá outras providências.
O PLC 148/2015 foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, na última quarta-feira (03.08). A ASPRA – PE estava em Brasília (DF) e acompanhou tudo de perto, sendo recebida pelo relator do projeto na CCJ, o senador Acir Gurgacz em seu gabinete. Para ele, mesmo que a constituição permita punições disciplinares privativas de liberdade, isso não obriga o legislador a efetivamente adotar essas penalidades, especialmente no caso das polícias militares e dos corpos de bombeiros militares.
Na votação, foi encaminhado um requerimento que pede a urgência na votação em plenário. Caso ele seja aprovado, pode entrar na pauta a qualquer momento. Segundo o primeiro vice-presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra), Héder Martins, é preciso que as lideranças estejam atentas e mobilizadas. Conversem com os senadores dos seus estados pedindo apoio para a aprovação da PLC e prontas para estarem presentes em Brasília (DF) nas votações.

Explicação da Ementa:
PLC 148/2015 já passou pela Câmara dos Deputados, sendo votada e aprovada em outubro do ano passado. O fim da prisão como punição disciplinar não elimina a aplicação do Código Penal Militar e nem do Código Comum. Este foi o receio do senador Acir Gurgacz que pesquisou bastante sobre o tema antes de decidir pela aprovação. Caso seja aprovado, as Corporações terão o prazo de 12 meses para a sua implementação. 




LUTA CONTRA O PLP 257 RECOMEÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA



Confira o vídeo no nosso canal do youtube: youtu.be/uZkKrn3PUy0
Confira o recado do Cabo Daciolo para os PMs pernambucanos: youtu.be/cCcwHKVULzU

“O PLP 257 é uma maldade muito grande. Eu costumo dizer que é mais seguro para o povo quando o Congresso Nacional está fechado”, disse o bombeiro e Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, Cabo Daciolo. Ele conversou com os diretores da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE) sobre o tema e informou que nesta segunda-feira (08.08), recomeça a luta contra o projeto. Daciolo está inscrito para discursar em plenário e garante ser totalmente contra. 
O presidente da ASPRA – PE, José Roberto Vieira, e o diretor Luciano Falcão continuam em contato com parlamentares e acompanhando tudo de perto. Até o momento, graças ao empenho e união dos servidores públicos civis e militares, foi possível adiar a votação do projeto por duas vezes. A meta é que ele não seja votado e existem muitos boatos sobre o tema circulando nas redes sociais.
Algumas pessoas garantem que, devido às eleições municipais, muitos parlamentares querem adiar a votação para depois de outubro. Afinal, muitos vão ser candidatos a prefeito e têm receio da rejeição do povo. É preciso estar atento. Por isso, a união dos servidores públicos e militares é tão importante, neste momento. Dentro do Congresso Nacional, a meta é fechar as portas. Querem blindar os deputados para evitar que sejam abordados pelas pessoas.
“Não fugimos da luta. É uma ação desgastante, passamos horas andando por aqueles corredores, perdemos hora de almoço, mas não podemos desistir. Quando assumimos a administração de uma entidade de classe, assumimos o compromisso de defender a categoria em todos os momentos”, conclui o presidente da ASPRA – PE, José Roberto Vieira.    

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Imagem é tudo: confira os vídeos da ASPRA - PE em Brasília

Se contra imagem não há argumentos, a Associação de Praças de pernambuco (ASPRA - PE) criou um canal no youtube para compartilhar todos os vídeos produzidos nas ações da entidade. Confira abaixo os links dos vídeos produzidos durante a viagem do presidente José Roberto Vieira e o diretor Luciano falcão dos dois dias de atividades em Brasília (DF) na luta contra o PLP 257. 


ASPRA - PE EM BRASÍLIA NA LUTA CONTRA A PLP 257   

VAMOS PARAR O BRASIL 

PRESIDENTE DA ASPRA - PE PROTESTA NO CONGRESSO NACIONAL   


PRESIDENTE DA ASPRA - PE REVOLTADO COM O TRATAMENTO DADO AOS SERVIDORES PÚBLICOS NO CONGRESSO   

PRESIDENTE DA ASPRA - PE VOLTA A PROTESTAR NO CONGRESSO   

DIRETOR DA ASPRA - PE CONVERSA COM PARLAMENTARES   

Acesse:youtu.be/tiowKs2Vsxw

DEPUTADO DANIEL COELHO FALA SOBRE O PLP 257

Acesse: youtu.be/d2wrIpi_nG4

Deputado Eduardo Bolsonaro conversa com a ASPRA - PE sobre o PL 257

Acesse:youtu.be/KEyCCaHLVgU







Leia mais: http://aspra6.webnode.com/news/imagem-e-tudo-confira-os-videos-da-aspra-pe-em-brasilia/

Votação do PLP 257 é adiada e ASPRA – PE comemora: não fugimos á luta


Filhos que não fogem à luta pelo Brasil e o resultado não poderia ser melhor: a votação do PLP 257 foi mais uma vez adiada. Em dois dias de atividades ininterruptas em Brasília (DF), os diretores da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE) mais uma vez mostram que a união faz a força e é fundamental a participação das entidades representativas. Mesmo após serem agredidos, barrados em todas as entradas do Congresso Nacional, José Roberto Vieira e Luciano Falcão, não desistiram.

Graças ao conhecimento adquirido nesses anos de associação, eles conseguiram entrar na Câmara dos Deputados, visitaram gabinetes de parlamentares,abordaram deputados pelos corredores, participaram de reuniões com outras categorias e foram incansáveis. Valeu à pena cada minuto do dia de hoje. “Conversamos com os deputados Eduardo Bolsonaro, Jandira Feghali, Daniel Coelho, Gonzaga Patriota, Cabo Sabino”, conta o presidente da ASPRA – PE, José Roberto.   A meta é continuar em Brasília (DF) para novas ações.


Segundo José Roberto, a tentativa de separar servidores civis e militares, na manhã de hoje, foi pior. A insatisfação gerou tumulto, especialmente quando tentaram entrar no Anexo II da Câmara dos Deputados. “Não podemos admitir tal tratamento. Fiquei indignado! Estamos na Casa do Povo. Temos nossos direitos de ir e vir”, resume o presidente da ASPRA – PE que foi agredido pelos seguranças do Congresso. 






Vamos parar o Brasil

"Esse projeto é imoral. Nao podemos perder os nossos direitos. Se preciso, vamos parar o Brasil", disse o presidente da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA - PE), José Roberto Vieira, que foi bastante aplaudido ao discursar no Plenarinho II da Câmara dos Deputados. Ele destacou a importância da união das categorias na luta contra a PLP 257.
José Roberto e o diretor Luciano Falcão continuam na Câmara dos Deputados no aguardo das atividades da tarde. A manhã foi toda voltada para o registro da chegada das delegações de várias partes do Brasil. A votação do projeto está prevista para esta terça-feira (02.07) pela manhã mas vai depender do quórum, ou seja, dos números de deputados presentes.









sábado, 30 de julho de 2016

Rumo à Brasília

Rumo à Brasília


Incansável na luta em defesa dos policiais e bombeiros militares, a Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA -PE) vai à Brasília (DF). Entre os dias 01 e 03 de agosto, o presidente Jose Roberto Vieira e o diretor Luciano Falcão participarão de diversas ações contra o PLP 257/16, para tentar, novamente, a retirada de pauta ou, pelo menos, a modificação daquele projeto que tira os Direitos dos PMs e BMs e dos servidores públicos em geral. Lideranças de todos os estados do Brasil devem estar presentes, juntamente, com os sete  parlamentares PMs.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Chega de ser mão de obra barata: Guarda Patrimonial vai à luta

Cansados de serem explorados, os guardas patrimoniais vão às ruas, na luta em defesa dos nossos direitos. A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE) preocupada com a situação da categoria e sai na frente em apoio a esses policiais e bombeiros militares. Chega de ser mão de obra barata na mão do Governo do Estado. Chega de Exploração! No próximo dia 11 de agosto, grande concentração na assembleia legislativa a partir das 10h da manhã. Contamos com a participação de todos. Sem luta não há conquista!

“Há oito anos não temos reajuste da gratificação da Guarda patrimonial. Ganhamos menos que um salário mínimo. Enquanto isso, pagam R$ 4.050,00 a um vigilante de empresa privada”, questiona o presidente da ASPRA – PE, José Roberto Vieira. A Guarda Patrimonial é composta por policiais e bombeiros militares aposentados que são aproveitados pelo Governo do Estado para a segurança do patrimônio e até, pasmem, para segurança  de cadeias e presídios.

Não é função dos guardas estar em presídios mas são aproveitados para quase tudo. Segurança de quartéis, Casa Militar, Tribunal de Justiça, núcleos. “Somos mão de obra qualificada, fardada e experiente. Infelizmente, não querem pagar o que temos direito. Nos tratam quase como escravos, pagando uma mixaria!”, conclui José Roberto.  A ASPRA – PE já encaminhou documento ao Governo do Estado, Secretaria de Administração e Comando Geral  questionando o tratamento dado a esses PMs e BMs.   

Nossas reivindicações:

- O soldo de um soldado
- Gratificação de Risco de Vida nos mesmos moldes que é pago a um militar da ativa
- Escala de serviço 24X72 ou 12x36, conforme a lei Complementar n° 169 de 20 de maio de 2011
- Condições dignas de trabalho  


domingo, 24 de julho de 2016

AOS ATIVOS E INATIVOS DA PMPE E CBMPE HAVERÁ ELEIÇÃO NA AMERRPE ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES ESTADUAIS DA RESERVA REMUNERADA, REFORMADO E PENSIONISTA DE PERNAMBUCO.


REPASSANDO!



*ELEIÇÕES NA AMERRPE*.

*Após longa batalha Jurídica, a AMERRPE terá eleição. Será no dia 02 DE AGOSTO das 08h da manhã às 05h da tarde (17h)*. 

*DA IMPORTÂNCIA DA ELEIÇÃO:*
*É fato que o Soldo do Militar estadual, ativo ou inativo, bem como das Pensionistas está “congelado” desde 2014. Isso significa que em 2017 a mesa de negociações salariais será palco de grande desafio e, pensando nisso, TEMOS QUE MUDAR A DIRETORIA DA AMERRPE PARA QUE O INATIVO TENHA VOZ NAS NEGOCIAÇÕES. Na gestão atual o Inativo e a pensionista está sem representatividade e isso não pode continuar*.

*O INATIVO COM VEZ E VOZ NA MESA DE NEGOCIAÇÕES 2017*.

*Isso depende apenas de você, Inativo e Pensionista. *COMPAREÇA A ELEIÇÃO E MUDE A DIRETORIA DA AMERRPE, DA SUA ASSOCIAÇÃO* para o bem de todos. *EU ESTAREI PARTICIPANDO DIRETAMENTE, EM DEFESA DE UMA DIRETORIA ATUANTE*. 

*ELEIÇÃO PARA A ASSOCIAÇÃO DOS INATIVOS E PENSIONISTAS AMERRPE*. 
*DATA: 02 DE AGOSTO DE 2016*.
*HORÁRIO DE VOTAÇÃO: DAS 08:00 ÀS 17:00h*
*LOCAL: ANEXO DA AMERRPE (PRÓXIMO AO MEMORIAL DE MEDICINA, AO LADO DO QUARTEL DO COMANDO GERAL)*

*DA GUARDA PATRIMONIAL*

A guarda Patrimonial é composta por inativos e está precisando urgentemente de uma voz altiva em sua defesa. A Guarda Patrimonial TAMBÉM estará representada pela nova diretoria da AMERRPE. Compareça e faça a diferença. O efetivo da Guarda contará com a nova direção da AMERRPE. 
*INATIVOS E PENSIONISTAS COM VEZ E VOZ. ELEIÇÕES 2016*.

ANASPRA-Associação Nacional de Praças informa: O PLP 257 pode ser votado em agosto. Proposta prejudica todos servidores e militares estaduais do Brasil.


Para ver clique AQUI